Yu Yu Hakusho: As adaptações para o anime que deram muito certo

Fernando Giovanetti  - 02 de novembro 2021 ás 10h00

Que Yu Yu Hakusho é um dos maiores animes de todos os tempos, não é novidade. Sua versão animada surgiu em 1992, dois anos após a criação do mangá e não contou com a participação do criador Yoshihiro Togashi – que já vinha se desgastando muito (inclusive fisicamente) para conseguir atender a demanda das publicações que aconteciam semanalmente pela Shonen Jump – sendo assim, foi dirigida por Noriyuki Abe e produzida pelo estúdio Pierrot.

Com quase 32 anos, é claro que diversas curiosidades sobre a obra já foram reveladas, como os personagens de Street Fighter no torneio da Genkai, a relação entre Hiei e Kurama e até a referência a Sailor Moon, entre várias outras.

Mas neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre as adaptações para a TV que deram muito certo na trama e que podem ajudar a explicar o sucesso do anime por aqui. Já que, não é segredo nenhum, boa parte dos fãs de Yusuke Urameshi e cia. conheceram a obra somente quando ela chegou em 1997, pela Rede Manchete, o que garantiu, inclusive, um lugar especial no ranking do Pitinews dos 10 melhores animes que já passaram na TV aberta.

Vamos a elas:

Encurtou a jornada de Yusuke no mundo espiritual

Yu Yu Hakusho: As adaptações para o anime que deram muito certo
Reprodução/Funimation

No começo da obra original, Yusuke Urameshi foi morto ao salvar um garoto que seria atropelado. Por ser, literalmente, um grande delinquente (até mais que o bad boy Kuwabara), foi uma atitude completamente inesperada, inclusive para o mundo espiritual, que não contava com a chegada do protagonista tão cedo. Desta forma, Yusuke precisa cumprir uma série de missões para que voltasse a vida.

A ideia inicial de Togashi era que a trama girasse em torno desta jornada, mas ainda na fase do mangá, a Shonen Jump começou a pressioná-lo para mudar de ideia, já que na época, o que bombava mesmo era a porradaria.

Esse novo conceito foi mantido no anime e, acertadamente, o estúdio encurtou ainda mais este período, que ainda é bem longo originalmente, chegando ainda mais rápido nos arcos mais marcantes da série.

Um trabalho incrível de dublagem

Yu Yu Hakusho: As adaptações para o anime que deram muito certo
Reprodução/Funimation

Também não é novidade a maravilhosa dublagem brasileira com diversas gírias engraçadas por aqui. Mas a dublagem japonesa também recebeu muitos elogios do próprio Togashi, que afirmou que algumas delas captaram melhor a essência dos personagens do que ele mesmo conseguiu transmitir nas páginas do mangá, e obviamente, influenciou muito o resultado do trabalho dos brasileiros.

Ainda por lá, diversas faixas da trilha sonora foram cantadas pelos próprios dubladores, incluindo músicas performadas pelos intérpretes de Yusuke e Keiko.

Simplesmente Jorge

Reprodução/Funimation

O carismático demônio assistente de Koenma não existe na obra original, mas, convenhamos, Jorge é um excelente alívio cômico para a série e protagoniza momentos divertidíssimos.

Também descobrimos, no episódio 111, que ele é o narrador de toda história, o que é uma excelente estratégia em qualquer adaptação, já que deixa claro que os fatos ali mostrados são de um ponto de vista diferente do escritor.

Sabe quem mais usou essa artimanha? Peter Jackson, em O Hobbit: Uma Jornada Inesperada (2012). Você se lembra quando Gandalf conta a história de Urratouro Tûk a Bilbo? E ao ser questionado da veracidade dos fatos ele afirma “toda boa história precisa de um polimento”. Pois é, neste momento é exatamente o diretor falando através do mago que “este é o nosso ponto de vista”.  

Tiraram o cigarro de Yusuke

Reprodução/Funimation

Na obra original, Yusuke é fumante, além de ter outros vícios, como jogos de azar (que no anime são trocados por fliperamas). Apesar de pouco mudar a história, permitiu que a série envelhecesse ainda melhor, já que, hoje em dia, o cigarro já não é tão bem aceito como antigamente.

Além disso, por ter chegado em muitos lugares como programação infantil, não seria muito legal mostrar um jovem de 14 anos fumando muitas e muitas vezes (inclusive tem um momento em que Keiko rouba um cigarro do Yusuke para que ela pudesse dar uns tragos).

Vale lembrar que o que não falta na obra são adultos fumantes. Portanto, ela realmente não precisa de uma criança com este vício.

Violência excessiva cortada

Yu Yu Hakusho: As adaptações para o anime que deram muito certo
Reprodução/Funimation

Quando Koenma conta como Sensui se corrompeu, motivado pelas maldades que viu os seres humanos fazerem com youkais, no anime é mostrado apenas silhuetas, enquanto no mangá, as cenas de massacre e tortura são explícitas e realmente pesadas.

Não que isso seja um problema para os mangás em geral, afinal, para quem é fã de Berserk, já está acostumado a consumir este tipo de cena no café da manhã. Mas para leitores e espectadores de Yu Yu Hakusho, esta cena realmente destoa do tom do resto da obra.

Final ainda mais feliz

Yu Yu Hakusho: As adaptações para o anime que deram muito certo
Reprodução/Funimation

Não é de hoje que os fãs de animes ficam torcendo loucamente para que o casal principal tenha uma cena de beijo. E com Yu Yu Hakusho isso não é diferente. Mas, como em diversas obras, este momento nunca acontece.

No mangá, o encerramento com a tradicional cena na praia em que os personagens brincam na água não conta com o beijo entre Yusuke e Keiko. Já o anime corrige isso e atende ao desejo dos fãs, em um momento realmente bonito e emocionante de se ver.

A relação entre a mãe e o pai de Yusuke

Reprodução/Funimation

Bom, antes de qualquer coisa, é importante ressaltar que, no mangá, Raizen não é o pai de Yusuke, e sim um ancestral. Seu verdadeiro pai é odiado pelo protagonista – que presenciou diversas cenas de violência doméstica enquanto criança, sem que pudesse ao menos defender a mãe.

Em um momento, no fim da história original, enquanto os pais de Yusuke conversam sobre o garoto, a mãe desencoraja o ex-marido a falar com o filho, já que, naquele momento, o protagonista é muito forte e jantaria seu progenitor na porrada para se vingar pelos traumas do passado.

Eis que, então, o diálogo tem um encerramento absurdo, em que o pai afirma que Yusuke já deveria ser “velho o suficiente pra entender que amor é amor” – como se bater na esposa fosse uma forma de amar.

Para completar o momento bizarro, os dois – pai e mãe – ainda saem de cena para passar a noite juntos.

Convenhamos, demônio nenhum pode ser pior que um pai agressor!

Encurtou a história para tirar as pontas soltas

Yu Yu Hakusho: As adaptações para o anime que deram muito certo
Reprodução/Funimation

Os fãs de Hunter x Hunter bem sabem: Togashi é um procrastinador de carteirinha. Mas em Yu Yu Hakusho, o escritor sofreu muita interferência externa, tanto para acrescentar o arco do torneio das trevas, quanto para finalizá-lo em um ritmo muito mais frenético do que ele estava acostumado.

O resultado foi personagens incríveis, mas pouco explorados, e histórias bem rasas, incluindo uma nova guerra entre humanos e youkais, onde também lutam os quatro heróis e acontece após o torneio das trevas (por culpa de por Enma Dayou, que esteve por trás de toda a treta entre os mundos e as raças durante toda a história).

Desta forma, a produção acertou em cortar estes eventos que ficaram mal contados para fazer um anime perfeito do começo ao fim e que não deixasse pontas soltas.

Sabendo deste final, bem que poderíamos ter uma continuação mais detalhada destas histórias que ficaram de fora, não é?