Você sabia que Cavaleiros do Zodíaco já teve um live-action?

Fernando Giovanetti  - 29 de março 2022 ás 12h00

Muito tem se falado do live-action de Os Cavaleiros do Zodíaco e seu elenco holywoodiano que inclui Sean Bean (Game of Thrones) e Famke Janssen (X-Men: O Filme). Mas você sabia que, nos anos 90, uma produção piloto, com atores reais, baseado na obra de Masami Kurumada, chegou a ser gravada?

Pois é, apesar de parecer loucura, Kurumada chegou a citá-la em uma entrevista em 2015, e ainda afirmou que não aprovou a produção, já que ela era muito distante da obra original

Mas foi em 2018 que o extinto canal Sector Fan trouxe o trailer da produção à tona, dando uma confirmação visual aos fatos. Apesar do vídeo ter sido removido das principais plataformas, a internet, que não perdoa nada nem ninguém, conseguiu manter o vídeo vivo, além de imagens printadas.

Por isso, neste artigo, vamos falar um pouco mais deste projeto. Confira:

Starstorm

O filme se chamava Starstorm. O piloto tinha em torno de 15 minutos e mostrava os “adolescentes” ocidentais. Desta forma, seria produzido para competir com Power Rangers, que também vivia seu auge – inclusive, teria um formato semelhante, com o mesmo tipo de defeitos especiais.

Além disso, o longa serviria de termômetro para que a Bandai America – a provável produtora do filme – criasse uma série derivada.

Personagens e história bem diferentes

Apesar de armaduras relativamente fiéis a obra, Starstorm foi a primeira produção a colocar a mudança implementada, anos depois, na animação da Netflix – com Shun de Andromeda como mulher. Fora isso, pode se dizer que os personagens foram adaptados ao universo americano. Um Ikki negro e bombado, Seiya ocidental – Hyoga ao que parece também é (sem muitas imagens), mas isso já era natural do personagem e foi simples de ser mantido, juntamente com Shiryu, que mantém as características chinesas peculiares.

Já a história, ou pelo menos o trailer do piloto, mostra o vilão na forma do Cavaleiro de Câncer, Máscara da Morte, em uma armadura bem mais minimalista que o tradicional, além de carregar um cetro no melhor estilo Rita Repulsa, que, ao que parece, se torna uma arma barra-dupla, que é uma das 12 Armas de Libra. Ah, e ele solta raios!

Obviamente, o momento cinemático em que os cavaleiros vestem suas armaduras não foi uma tarefa muito fácil e, desta forma, os próprios cavaleiros têm de encaixar as partes do traje no corpo.

Tosco sim! Ruim? Talvez não

Estamos falando dos anos 90 e produções de heróis que beberam da fonte direta dos tokusatsu, e claro, de um orçamento muito baixo.

Se analisarmos sem a questão nostálgica, muitas obras tinham efeitos especiais horríveis, mas nossa memória afetiva as transforma em grandes produções. Seja pela história inédita ou por ser diferente das obras que já estavam por aí.

Desta forma, não é possível afirmar que seria um verdadeiro fracasso ou uma produção vergonhosa e floppada. Pode ser, inclusive, que isso trouxesse ainda mais pessoas para consumir os animes e mangás que começavam a explodir por aqui.

Independente disso, Starstorm foi em direção ao que muitas pessoas, sejam fãs ou showrunners, sempre sonharam – que era uma produção com atores real.

Como podemos ver abaixo.

Live-actions produzidos por fãs

Aqui separamos algumas produções independentes inspiradas em Os Cavaleiros do Zodíaco que merecem destaque. E uma delas é até brasileira! Confira:

A Lenda de Fênix

Direção: Nando Rodrigues

Produção: Raciocinando Filmes

Knights of the Zodiac – Saint Seiya: The Movie

Direção: Xiaomeng Li Mengxi

Produção: Black Day Visual Studio

Depois de conhecermos melhor a tentativa oficial de live-action e algumas independentes, a única conclusão possível é que um filme com atores reais de Os Cavaleiros do Zodíaco sempre fez parte do imaginário da obra de Kurumada, como se fosse, talvez, um próximo passo na evolução das produções.

Por mais que existam haters e pessoas que são contra o live-action, diversos outros fãs por todo o mundo esperam ansiosos por uma versão “em carne e osso”. O que nos resta, é ter paciência e torcer para que o novo filme atenda tantas e ávidas expectativas.