Tudo o que você precisa saber sobre a inclusão dos esports nas Olimpíadas

Fernando Giovanetti  - 08 de junho 2021 ás 17h10

Com as Olimpíadas de Tóquio marcadas para acontecer em julho deste ano, a inclusão dos esports na competição voltou a ser assunto. Apesar de oficializada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), a Olympic Virtual Series (OVS) não estará atrelada ao certame principal, mas terá o mesmo peso e critérios.

A nova competição antecederá as Olimpíadas de Tóquio e acontece nos meses de maio e junho de 2021, majoritariamente via internet, com cada competidor em sua casa ouno  comitê esportivo de seu país, com transmissão online.

Outro ponto que envolve a licenciatura olímpica está ligado ao filtro que o comitê impôs para definir quais games serão aceitos na competição.

Fonte: Reprodução/COI

Veja abaixo quais são eles e outros pontos importantes da Olympic Virtual Series:

Jogos famosos como Fortnite e CS:GO ficam de fora

Apesar de serem grandes representantes dos esports, jogos como League Of Legends, Counter-Strike: Global Offensive e Fortnite não estarão presentes nas Olimpíadas.

O motivo, para o COI, é que “jogos de matar” não condizem com os valores olímpicos.

Vale ressaltar que nada está definido para as próximas competições, e novos jogos podem ser incluídos conforme adaptações forem feitas.

Apenas jogos esportivos

Para definir as modalidades, o Comitê fez parcerias com cinco Federações Esportivas Internacionais e também com as desenvolvedoras de games como eBaseball Poweful Pro e Gran Turismo.

As modalidades terão inclusas os respectivos jogos:

Beisebol: eBaseballPowerful Pro 2020 (Konami)
Representada pela Confederação Mundial de Beisebol/Softbol (WBSC)

Ciclismo: Zwift (Zwift inc.)
Representada pela União Ciclística Internacional (UCI)

Remo: Formato aberto (Não será definido apenas por um jogo)
Representada pela World Rowing: Federação Internacional de Sociedades de Remo

Vela: Virtual Regata (Virtual Regatta SAS)
Representada pela World Sailing: Federação Internacional de Vela

Automobilismo: Gran Turismo (Polyphony Digital)
Representada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA)

Alguns jogos de esportes famosos, como Fifa 21 e NBA 2K21 ficaram de fora da competição. Porém, as federações responsáveis por cada esporte, FIFA e FIBA, respectivamente, já demonstraram interesse em fazer parte das próximas olimpíadas, indicando um aumento de jogos para as próximas edições.

Playstation, Nintendo Switch, PC e celulares serão as plataformas requeridas no torneio

Cada modalidade terá seu espaço, mantendo o conceito e forma apresentados pela publicadora do esporte. Os jogos podem ser acessíveis em diferentes plataformas, sendo possível participar de algumas modalidades pelo tablet ou até celular.

Automobilismo

Fonte: Divulgação/Sony

As provas de Automobilismo serão iniciadas com corridas contra-relógio, que darão vaga para 16 pilotos, sendo cada um representante de um país. As qualificatórias serão baseadas na região dos competidores.

Cada piloto poderá escolher um carro entre uma seleção de carros da Toyota para as corridas, presente no game Gran Turismo, que será utilizado na competição. Vale lembrar que o título está disponível apenas no Playstation, por isso será necessário ter uma PSN ID.

Beisebol

Fonte: Divulgação/Konami

Nessa modalidade serão disputados dois tipos de provas, a Home Run Derby e o Baseball Tournament. O primeiro estará disponível para quem joga de um Nintendo Switch, já o segundo para quem possui um Playstation 4.

Os onze melhores jogadores do Baseball Tournament e os oito melhores do Home Run Derby, disputarão a final ao vivo, nos estúdios Konami, diretamente do Japão.

Vela

Fonte: Divulgação/Virtual Regatta SAS

Talvez sendo a mais versátil de todas, essa modalidade poderá ser jogada através de vários dispositivos, incluindo tablet e celular. Ou seja, nenhum equipamento de vela será necessário e muito menos um barco.

Na competição os participantes terão que percorrer uma rota de 25 a 30 dias de duração, que vai do Rio de Janeiro até Tóquio. Lógico, tudo dentro do simulador Virtual Regata.

Ciclismo

Fonte: Divulgação/Zwift inc.

O evento oferecerá treinos, pedais em grupo e perseguição durante os dias do torneio. No total estimado, serão 128 km e 34 rotas pré-definidas a serem traçadas.

As rotas virtuais possibilitaram os ciclistas a subirem os Alpes, vulcões e até mesmo pedalarem ao lado de dinossauros. Tudo isso através do simulador Zwift, que é feito para PC.

Remo

Fonte: Reprodução/Studio Remo Game

A modalidade representada pela World Rowing é a única que não precisará de videogames. O intuito desse evento, segundo o site oficial das Olimpíadas, é apoiar uma causa beneficente através da Fundação do Refúgio Olímpico, que incentiva atletas e futuros esportistas em condições precárias.

Os participantes desse torneio irão se cadastrar em aplicativos oficiais e vão registrar seus treinos durante a data da competição. O próprio aplicativo passará as informações sobre resultados, como tempo e distância percorridos.

Incentivo à participação de um novo público

Segundo o presidente do COI, Thomas Bach, a inserção de esportes virtuais foi planejada para atrair um novo tipo de público, encorajando a participação esportiva dos jovens.

Fonte: Reprodução/COI

O Comitê também se preocupou com a inclusão de participantes de todos os países, possibilitando a participação nas competições de qualquer lugar do mundo, seja de casa ou um centro de treinamento esportivo.

Apesar de estar apenas começando, a inserção de jogos virtuais em formato olímpico prova que videogame já não é mais apenas uma brincadeira. Essa é a hora de mostrar para aquele familiar mais quadradão que jogo eletrônico é coisa séria!