Trabalho escolar inspirado em V de Vingança gera polêmica com a polícia

Tiago Minervino  - 25 de novembro 2021 ás 13h00

V de Vingança, clássica história em quadrinho criada por Alan Moore e David Lloyd, e comercializada pelo selo da DC Comics, virou um fenômeno mundial por sua crítica aos regimes totalitários, em que um cidadão Revolucionário se rebela contra o autoritarismo de um grupo fascista que governa o Reino Unido.

A partir dessa premissa, um grupo de estudantes de uma escola localizada em Indiana, nos Estados Unidos, fez um trabalho inspirado na HQ, e traçaram um paralelo entre o governo fascista da história ficcional, para contemporanizar com a brutalidade de parte das forças policiais na atualidade, sobretudo no país norte-americano.

O foco foi justamente a violência dirigida pelos agentes do estado à população negra, com referência ao movimento “Black Lives Matter“, grupo que se posiciona contra a opressão do estado a essa parcela da população. No entanto, segundo a Vice, alguns policiais, ao tomarem conhecimento do trabalho, se sentiram ofendidos com os cartazes e disseram se tratar de informações falsas.

Com a discussão, os trabalhos, antes expostos no corredor da instituição de ensino, foram recolhidos para dentro da sala de aula, o que gerou revolta dos alunos, que fizeram um protesto pacífico contra a censura.

Em meio a repercussão, a direção da escola suspendeu a classe e determinou que os estudantes tivessem aulas on-line. Posteriormente, a instituição justificou a retirada dos cartazes do corredor pelo cunho político ao citar o “Black Lives Matter”, sob a alegação de que é algo vedado pela legislação estadual, que preconiza uma escola “politicamente neutra”.

Como forma de sobrepor a censura, a professora Katey O’Connor solicitou ajuda à DC Comics. A docente traçou um paralelo entre a obra e o mundo real, ao dizer que a ficção narrada nas páginas da revista, classificada por ela como “distópica e assustadora, agora é quase realidade”.

“Será que vocês [DC] poderiam apoiar essas crianças? A HQ traz importância cultural para a nova geração, pois ela persiste como símbolo de resistência contra um estado fascista”, justificou a educadora.

Criada por Alan Morre e David Lloyd, a primeira impressão de V de Vingança foi publicada em 1982. Em 2005, a HQ foi adaptada para as telonas, no filme estrelado por Natalie Portman, Hugo Weaving e Stephen Rea, roteiro de Lilly Wachowski e Lana Wachowski e direção de James McTeigue. O filme está disponível no GloboPlay.