Nintendo: Hacker que vendia pirataria pode pegar cinco anos de prisão

Fernando Giovanetti  - 08 de fevereiro 2022 ás 09h37

Documentos do processo legal contra Gary Bowser, hacker do grupo Team-Xecuter – famoso por piratear produtos da desenvolvedora Nintendo –, encontrados e publicados pelo site Eurogamer, indicam que o canadense pode receber uma sentença de cinco anos de prisão e mais três de liberdade condicional.

O caso está sendo julgado nos Estados Unidos, e a punição seria uma maneira de fazê-lo “reconhecer o dano” causado por seus crimes. Vale lembrar que Bowser já se admitiu culpado de piratear os jogos da Nintendo, em novembro de 2021.

Nesta época, a sentença poderia ser de até 10 anos de reclusão e multa de US$ 4.5 milhões. Apesar disso, os advogados de Bowser acreditam que a pena ainda é exagerada, já que o hacker, sobretudo, teve “perda monetárias significativas”. Desta forma, eles acreditam que 19 meses seria suficiente e ainda destacam que Gary é “o menos culpado e o único detido até agora no processo”.

Isso porque os advogados afirmam que Bowser teria ganho somente US$ 320 durante os sete anos em que esteve junto do Team-Xecuter, enquanto os demais teriam acumulado quantias milionárias.

O caso ainda corre também na esfera civil, onde o hacker já foi multado em US$ 10 milhões e ainda aguarda decisão judicial sobre o cumprimento de detenção.