Netflix cancela O Legado de Júpiter e prepara spin-off centrado nos vilões

Tiago Minervino  - 14 de junho 2021 ás 19h30

Uma das apostas da Netflix para atrair os fãs de super-heróis para a plataforma, a série O Legado de Júpiter não teve um futuro promissor e foi cancelada após várias críticas negativas à primeira temporada da trama.

A revelação foi feita em um comunicado divulgado no Twitter por Mark Millar, criador da HQ ao lado de Frank Quitley — os dois também participaram da produção da série.

Millar disse estar “muito orgulhoso com o que foi alcançado pela equipe e pelo trabalho incrível que todos fizeram” na primeira temporada.

Agora, após o cancelamento, a Netflix deverá trabalhar na produção de um spin-off que vai explorar Supercrooks, um derivado centrado nos vilões que povoam o mesmo universo da série.

No comunicado, Millar disse que “sempre” foi fã de “histórias de crime, de Martin Scorsese a Quentin Tarantino, e os supervilões são sempre a parte mais divertida de qualquer história de super-herói.

“Fazer algo exclusivamente focado nos vilões contra os quais eles lutam parece incrivelmente novo enquanto exploramos o que é ser um vilão em um mundo repleto de mocinhos que querem colocá-lo na prisão”, completou, ressaltando estar “feliz em compartilhar que nosso próximo passo é uma versão live-action da HQ Supercrooks, que criei com Leinil Francis há alguns anos”.

O Legado de Júpiter era uma das produções mais aguardadas da Netflix para este ano e teve um alto custo de produção — a plataforma investiu mais de US$ 200 milhões.