Live-action de Cavaleiros do Zodíaco pode ter até sete filmes

Fernando Giovanetti  - 05 de outubro 2021 ás 15h00

Andy Cheng, coordenador de lutas e movimentos do live action de Os Cavaleiros do Zodíaco – e que, recentemente, também trabalhou em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis e anteriormente com Jackie Chan –, afirmou em entrevista para a Variety que o sucesso da adaptação poderá acarretar em uma sequencia de “seis ou sete filmes”.

Na ocasião, Cheng ainda deu números aproximados do orçamento para a produção: US$ 60 milhões (equivalente a R$ 328 milhões). Com certeza está bem longe da verba para Shang-Chi, mas, para se ter uma ideia, o terceiro filme da franquia de John Wick (Parabellum) utilizou entre US$ 55 a 75 milhões. Portanto, é seguro afirmar que, se for trabalhado com o esmero que a franquia merece, podemos, sim, ter um filme a altura do sucesso de Os Cavaleiros do Zodíaco e a (a partir de agora) tão sonhadas continuações.

“Não temos o mesmo tempo ou orçamento disponível que em ‘Shang-Chi’, mas o objetivo é absolutamente o mesmo: Criar algo único, enraizado na cultura asiática e com apelo universal”, destacou Cheng.

O coreógrafo ainda destacou os pontos fortes do protagonista do longa, que obviamente será Seiya de Pégaso: “Mackenyu é o pacote completo. Ele é bonito o suficiente para trabalhar com pouca maquiagem, tem um corpo fantástico e, graças ao pai [Sonny Chiba – famoso ator de filmes de luta no Japão], está mergulhado nas artes marciais desde muito jovem”.

Cheng ainda deu pistas sobre o que esperar da produção: “definitivamente, um primeiro filme, onde será apresentado o herói” e que teremos “um visual próximo do material original”, com enredo adaptado e ação intensa – porém não a mesma com que estamos acostumados no desenho, já que “não se pode ser tão rápida como no mangá ou anime”.

Atualmente, o filme – que teve o elenco revelado bem como as primeiras imagens publicadas  e que conta com o apoio da Toei Animation – já está com as gravações encerradas e em fase de pós-produção. A distribuição global também já está garantida, através da Sony Pictures (com exceção ao Japão, Chine e Oriente Médio) quando for lançado, em 2023.