Listão: 10 momentos inesquecíveis da Marvel nos cinemas

Denis Le Senechal Klimiuc  - 06 de abril 2022 ás 12h00

O MCU, ou Universo Cinematográfico Marvel, em tradução livre, é a galinha dos ovos de ouro da Disney, sobretudo desde que a fama de Kevin Feige com seu Toque de Midas começou a se espalhar. Aliás, o presidente do estúdio não só escolhe quem entra e quem sai de seus projetos, como também é conhecido por se envolver com cada um deles, resultando, como você sabe, em um universo rico e bem explorado.

Com a batuta nas mãos, a Marvel traz diversos momentos inesquecíveis nos cinemas, e a partir de agora você vai relembrar cada um deles!

1. A iniciativa Vingadores, em O Incrível Hulk (2008)

O Universo Cinematográfico Marvel mudou os cinemas e marcou os fãs. Relembre alguns dos melhores momentos!
Reprodução/Disney

Não tem como negar que a cena pós-crédito de O Incrível Hulk (2008) é um dos momentos mais importantes de todos os filmes, justamente porque ali o espectador ainda estava conhecendo o esboço do que seriam os Vingadores e, por isso mesmo, ter o personagem de um filme na história de outro era incomum. Por isso, a participação de Tony Stark e Nick Fury convidando Bruce Banner para a Iniciativa Vingadores é de arrepiar até hoje.

2. Thor forjando o Rompe Tormentas, em Vingadores: Guerra Infinita (2018)

Reprodução/Disney

Há diversas cenas icônicas em Vingadores: Guerra Infinita (2018), porém, talvez o momento em que Thor forja a Rompe Tormentas, depois de apanhar de Thanos e passar mais da metade do filme insosso é realmente bela. Quando você pensa no que vem a seguir, quando o deus do trovão chega em Wakanda, é ainda melhor, pois traz a importância do personagem em seu ápice.

3. A batalha do aeroporto, em Capitão América: Guerra Civil (2016)

O Universo Cinematográfico Marvel mudou os cinemas e marcou os fãs. Relembre alguns dos melhores momentos!
Reprodução/Disney

Considerado um Vingadores 2.5, Capitão América: Guerra Civil (2016) traz a primeira participação do Homem-Aranha naquele universo até então tão bem construído, e a luta que dividiu os super-heróis tem toda a pompa de uma HQ, o que a deixa, além de divertida e cartunesca, ainda melhor.

4. Tony Stark conta a verdade, em Homem de Ferro (2008)

Reprodução/Disney

Em Homem de Ferro (2008), ninguém sabia o que estava por vir – ou, talvez, ninguém à exceção de Kevin Feige e da Marvel. Por isso, quando o espectador assiste a mais um filme de super-herói, por melhor que seja, com certeza não esperava que ele fosse subvertido logo em seu final. Assim, quando Tony Stark revela ser o Homem de Ferro diante de uma coletiva de imprensa, e o filme acaba com a música-tema, do ACDC, bom, ali estava o prenúncio do que estava por vir.

5. A batalha de Nova York, em Vingadores (2012)

O Universo Cinematográfico Marvel mudou os cinemas e marcou os fãs. Relembre alguns dos melhores momentos!

Quando Vingadores (2012) acaba, uma das melhores lembranças do espectador é da formação do grupo diante da batalha de Nova York, pois, ali estava o poder muito bem representado no que viria a ser a primeira formação do Universo Cinematográfico Marvel, com a música já icônica de Alan Silvestri tocando ao fundo, e a câmera girando para enquadrar todos de uma vez.

Conheça a coleção Marvel na Piticas!

6. A morte de Killmonger, em Pantera Negra (2018)

Reprodução/Disney

Por si só, Pantera Negra (2018) é um filme repleto de cenas memoráveis, mas a morte de seu vilão, cuja criação dependeu diretamente da ascensão do protagonista, traz uma reflexão feita por ele mesmo, sobre como os negros sofrem desde que foram forçados a sair de seu continente, e distribuídos à escravidão pelo mundo. E o mérito fica pela química entre Michael B. Jordan e Chadwick Boseman.

7. Luis trazendo a situação à tona, em Homem-Formiga (2015)

O Universo Cinematográfico Marvel mudou os cinemas e marcou os fãs. Relembre alguns dos melhores momentos!
Reprodução/Disney

Há muitos momentos cômicos em tantos filmes da Marvel, mas Luis, interpretado por Michael Peña, merece o crédito aqui porque ele consegue se sobressair não só em um filme mediano, como também por sua autenticidade, algo que o ator costuma fazer em sua longa carreira, ainda que seja estereotipado como o latino da gangue.

8. A dança de Steve e Peggy, em Vingadores: Ultimato (2019)

Muitos anos se passaram para que o espectador acompanhasse o desfecho de Steve Rogers, já sem o escuto e o uniforme do Capitão América, enquanto ele cumpria a promessa que fez a Peggy Carter na década de 1940. Bom, a dança de Steve e Peggy em Vingadores: Ultimato é um dos momentos de maior coração de todos os filmes do MCU, e a delicadeza permitida a esse instante, em um filme de herói, prova o respeito pelo personagem.

9. Thanos estala os dedos, em Vingadores: Guerra Infinita (2018)

O Universo Cinematográfico Marvel mudou os cinemas e marcou os fãs. Relembre alguns dos melhores momentos!
Reprodução/Disney

Ninguém esperava que o vilão vencesse e, ao mesmo tempo, muita gente torceu por Thanos não porque ele tinha razão, mas porque foi um personagem muito bem desenvolvido em apenas um filme. Por isso, ainda que o longa seja Vingadores: Guerra Infinita (2018), o arco principal é do vilão. Quando ele estala os dedos, então, o espectador fica tão perdido quanto os heróis que se desvanecem em poucos segundos.

10. O Homem de Ferro estala os dedos, em Vingadores: Ultimato (2019)

O Universo Cinematográfico Marvel mudou os cinemas e marcou os fãs. Relembre alguns dos melhores momentos!
Reprodução/Disney

Talvez esta seja a cena de maior vibração em todas as sessões de Vingadores: Ultimato (2019) e, se for, é justo. O momento em que Tony Stark, como Homem de Ferro, dá um chapéu em Thanos e estala os dedos, merece ser revisitado:

Thanos diz: “Eu sou inevitável”. Ele estala os dedos, com a certeza de que conseguiu, mais uma vez, alcançar seus objetivos. Nada acontece. Atordoado, olha surpreso para o Homem de Ferro, cuja mão está sendo abraçada por uma imensa luva de mesmo formato da Manopla do Infinito. Orgulhoso e consciente de seu destino, Tony Stark diz: “E eu sou… O Homem de Ferro”. Precisa dizer mais?