Harry Potter: Escola retira o nome de J.K. Rowling após acusação de transfobia

Tiago Minervino  - 10 de janeiro 2022 ás 18h57

Um dos principais nomes da literatura fantástica do mundo, a escritora britânica J.K. Rowling teve seu nome retirado de um dos prédios da Boswells School, em Chelmsfor, na Inglaterra. A retirada da homenagem aconteceu após a autora voltar a ser acusada de transfobia por seus posicionamentos sobre questões de gênero relacionadas à transexualidade (via Daily Mail).

Antes batizado em homenagem à J.K. Rowling, o prédio agora leva o nome do medalhista olímpico Kelly Holmes. O local é para estudantes do ensino médio e fundamental, de 11 a 18 anos.

“Na Boswells School, promovemos uma comunidade escolar inclusiva e democrática, onde estimulamos os alunos a se desenvolverem como cidadãos autoconfiantes e independentes”, disse o diretor da instituição, Stephen Mansell.

No final de 2021, “revisamos e mudamos o nome de uma das nossas casas, após inúmeros pedidos de alunos e funcionários, assim como de uma votação de toda escola”, acrescentou, ressaltando que esses pedidos foram impulsionados frente “à luz dos comentários e opiniões da autora sobre pessoas trans”.

Devido aos comentários preconceituosos, J.K. Rowling também ficou de fora do especial Harry Potter: De Volta a Hogwarts, lançado neste mês na HBO Max.

Em junho do ano passado, Rowling compartilhou tuítes preconceituosos ao indicar que só devem ser consideradas mulheres aquelas que menstruam, ou seja, as cisgêneros.

Na ocasião, Emma Watson, que deu vida à Hermione na franquia, teceu críticas à escritora e demonstrou apoio aos transgêneros.

“Quero que meus seguidores trans saibam que eu e tantas outras pessoas ao redor do mundo vemos vocês, respeitamos e amamos vocês por quem vocês são”.