Grupo é condenado a pagar US$ 10 milhões ao PUBG por criar hacks

Fernando Giovanetti  - 07 de janeiro 2022 ás 12h51

Um grupo especializado na criação de hacks para o game PUBG Mobile foi condenado pela justiça Americana e Alemã a pagar US$ 10 milhões para a Tencent e Krafton, detentoras do jogo.

Além da indenização, os réus terão de se manter longe de futuras atividades ilegais que envolvam trapaças em jogos eletrônicos, além de ter de ajudar as desenvolvedoras apontando os detalhes sobre como exploraram as falhas dentro do game para a criação dos hacks.

Com o valor, as empresas prometeram investir a quantia integralmente no sistema anti-hack do game, para evitar novos problemas.

Rick Li, produtor do game, comemorou o feito e destacou que a vitória é de toda a indústria de games.

“Milhões de jogadores em todo o mundo desfrutram do PUBG MObile e nós garantimos condições iguais para todos. Infelizmente, as ações de grupo de hackers prejudicam a justiça do jogo, mas julgamentos como esse enviam uma mensagem clara de que não toleramos trapaça aqui no PUBG Mobile.”

Rick Li.

Vale ressaltar que o PUBG Mobile vem tomando outras atitudes contra os trapaceiros. A mais recente delas, é o banimento não só das contas como também dos dispositivos.