Entre erros e acertos: as curiosidades sobre o universo DC

Tiago Minervino  - 12 de maio 2021 ás 10h15

Uma das maiores editoras de quadrinhos do mundo, a DC Comics foi também uma pioneira quando o assunto é a criação de um multiverso repleto de super-heróis. A empresa foi criada em 1934, nos Estados Unidos, mas alguns de seus personagens mais famosos, venerados e idolatrados ainda hoje, surgiram apenas na década de 1940.

Ao longo de sua história, o universo da DC Comics passou por diferentes eras antes de chegar ao seu momento atual. Vamos relembrar um pouco dessa trajetória:

  • A Era de Ouro: Período em que foram criados alguns dos personagens mais famosos de todos os tempos dos quadrinhos. Foi nos idos de 1940 que os roteiristas apresentaram, ao mundo, nomes como Flash, Batman, Lanterna Verde e toda a Sociedade da Justiça da América, o primeiro grupo de super-heróis da história dos quadrinhos. O Super-Homem foi criado no final dos anos 1930, mas começa a ganhar maior destaque nessa década.
  • Era de Prata: Na década de 1950, a DC reintroduziu alguns personagens da Era de Ouro, como Flash, Lanterna Verde e Gavião Negro, mas dando uma nova roupagem aos heróis, sobretudo a ícones como Mulher-Maravilha e Super-Homem. O Caçador de Marte e a Patrulha do Destino foram introduzidos. A Sociedade da Justiça da América passou a se chamar Liga da Justiça da América.
  • Crise nas Infinitas Terras: Pioneira quando o quesito é universos paralelos nos quadrinhos, a editora destruiu todo seu multiverso para deixar apenas uma Terra. Com a Marvel em sua cola e cada vez mais em expansão, a DC recontou as origens de seus heróis mais famosos, Super-Homem, Mulher-Maravilha e Batman, em Man of Steel #1, de 1986. Naquele mesmo período, a editora relançou a Liga da Justiça, o Esquadrão Suicida e o Flash.

Personagens sem características humanas

No começo, os super-heróis da DC se caracterizam pelos poderes inimagináveis a qualquer ser humano comum. Super-Homem, o ser mais poderoso do universo, é praticamente imbatível. Mesmo Batman, o mais humano dos heróis da editora, se sobressai aos terráqueos: dono de uma fortuna incalculável, o Homem-Morcego é extremamente habilidoso e tem um QI acima da média.

Entre erros e acertos: veja as curiosidades sobre o poderoso universo da DC
Fonte: Reprodução

Por muito tempo, esses heróis “perfeitos” agradaram o público. No entanto, partir de 1960, quando a Marvel começou a ganhar destaque no cenário de HQs com heróis com características humanas, que vivem conflitos e enfrentam crises existenciais, a DC precisou dotar seus personagens com um perfil que os aproximassem um pouco mais dos leitores.

DC e Warner

A parceria entre a editora DC Comics e os estúdios Warner Bros. vem de longa data, e resultou em clássicos como as séries animadas de Batman e Superman, na década de 90. Porém, nos últimos anos, a colaboração tem desagradado os fãs dos quadrinhos. A crítica especializada, igualmente, tem sido pouco generosa com as empresas, e os rendimentos de grandes produções com heróis legendários não têm correspondido ao esperado.

O filme Batman vs Superman: A Origem da Justiça (2016) foi duramente criticado e rendeu bem abaixo do que era esperado pela Warner. Decepção maior, porém, foi o tão aguardado Esquadrão Suicida (2016), que trouxe uma versão inédita para o icônico Coringa — o longa, entretanto, foi um fiasco. No ano seguinte, 2017, a Warner lançou Liga da Justiça, que também não foi tão bem nas bilheterias.

Entre erros e acertos: veja as curiosidades sobre o poderoso universo da DC
Fonte: Divulgação

Para os críticos, falta à Warner e à DC paciência. Isso mesmo! Eles alegam que é preciso tempo para montar um bom roteiro. Apesar dos fracassos, o estúdio continua apostando alto nos heróis das HQs e um novo filme do Batman, estrelado pelo ator Robert Pattinson, está em fase de produção para a nova fase da DC no cinema.

Mas nem tudo são erros na histórica parceria entre a Warner e a DC. Afinal, quando as duas companhias acertam, elas não deixam espaço para concorrência. Ao longo das décadas de trabalho em conjunto, as empresas lançaram obras icônicas para seus legendários super-heróis. Confira:

Fonte: Divulgação

Batman (1989)

Dirigido por Tim Burton e com o ator Michael Keaton no papel do Homem-Morcego, o longa foi considerado um dos momentos mais memoráveis de Bruce Wayne nos cinemas.

Batman Begins (2005)

Dirigido por Christopher Nolan, o filme que deu início a uma das sagas de maior sucesso do multiverso de super-heróis, trouxe uma versão mais humana do Homem-Morcego, que foi amplamente aclamada pela crítica e pelos fãs.

Batman: o Cavaleiro das Trevas (2008)

Com direito a uma atuação inesquecível do australiano Heath Ledger como Coringa, Nolan lançou mais um filme épico sobre Batman.

Fonte: Reprodução

Super-Homem (1978)

O diretor Richard Donner fez um trabalho incrível ao trazer a história do lendário herói para as telonas. Acerto grandioso da Warner, o longa é lembrado ainda hoje pelos fãs da DC.

Super-Homem II (1980)

Christopher Reeve voltou a interpretar o Homem de Aço e enfrentou Zod e seus soldados numa versão inesquecível da franquia.

Fonte: Divulgação

Watchmen (2009)

O diretor Zack Snyder foi bastante elogiado por seu trabalho na adaptação do clássico de Alan Moore. Watchmen foi sucesso de crítica e deixou os fãs bem contentes com o que viram.

Fonte: Reprodução

V de Vingança (2005)

Outro clássico de Alan Moore, a adaptação para as telonas do herói da DC é considerada uma das melhores de todos os tempos. Hugo Weaving brilhou ao interpretar o guerreiro da liberdade. A atriz Natalie Portman também recebeu merecidos elogios.