Blizzard é processada após acusações de intimidar funcionários

Fernando Giovanetti  - 16 de setembro 2021 ás 18h00

Depois dos casos de assédio, que culminou na demissão de três líderes, além renúncia de seu presidente, as crises envolvendo a Blizzard e seus colaboradores na ganhou um novo episódio. Desta vez, a empresa é acusada de violar leis trabalhistas ao intimidar os funcionários.

A ação foi movida em nome de um grupo de funcionários da empresa que luta por melhores condições, a A Better ABK, através do CWA – Communications Workers of América, o maior sindicado de comunicações e mídias dos Estados Unidos.

Confira o comunicado da CWA:

Em vez de responder às demandas, a administração da Activision Blizzard está usando táticas coercitivas para tentar impedir que seus funcionários exerçam os direitos de se unirem e exigirem um local de trabalho mais justo, sustentável e diversificado. É direito deles como trabalhadores de se organizarem para terem um ambiente de trabalho livre de abusos, discriminação e assédio sexual, e esse direito é protegido pela legislação trabalhista federal.

O site The Verge  ainda apurou que os funcionários estão acusando a empresa de intimidação, vigilância e de contratar uma empresa para sufocar as tentativas de sindicalização, a WilmerHale.